A Verdade Sobre isto Os Likes

28 Feb 2019 19:01
Tags

Back to list of posts

<h1>Gradua&ccedil;&atilde;o Em Tecnologia, Certifica&ccedil;&otilde;es Ou Portf&oacute;lio De Projetos?</h1>

6a011571537a05970c0134877fd167970c-pi1.jpg

<p>Voc&ecirc; sabe como os likes s&atilde;o primordiais. As pessoas medem a pr&oacute;pria autoestima, e a amizade dos amigos, pelos likes que recebem deles. As M&iacute;dias sociais, O Que Aguardar Delas Daqui Para Frente? de tudo por curtidas: planejam, decidem e at&eacute; promovem funcion&aacute;rios de acordo com elas. Likes valem muito. Por&eacute;m quem sabe n&atilde;o devessem. Pelo motivo de, como voc&ecirc; descobrir&aacute; nessa reportagem, eles exercem por&ccedil;&atilde;o de um jogo - que pode ser burlado dando dinheiro ao Facebook.</p>

<p>Entende no momento em que voc&ecirc; entra numa p&aacute;gina do Face e d&aacute; like nela? Poder&aacute; ser qualquer p&aacute;gina: a do Corinthians (curtida por 11,3 milh&otilde;es de pessoas), a da SUPER (quatro milh&otilde;es), a do teu restaurante ou escritor favorito. Quando voc&ecirc; curte aquela p&aacute;gina, passa a receber, na sua timeline, os posts que ela escrever. Incorreto. O Facebook n&atilde;o avisa, todavia, no momento em que voc&ecirc; curte uma p&aacute;gina, na verdade tem uma chance bem pequena de receber as publica&ccedil;&otilde;es dela. Tudo por causa de uma coisa chamada ”alcance org&acirc;nico”.</p>

<p>Esse termo mede quantos % das pessoas inscritas numa p&aacute;gina recebem os artigos que ela publica. Se todas as pessoas recebessem, o alcance seria de 100%. Franquias De Intercomunica&ccedil;&atilde;o E Marketing &eacute;, na pr&aacute;tica? 6,5%. Ou melhor: de cada cem pessoas que curtem uma p&aacute;gina, s&oacute; seis, em m&eacute;dia, recebem o assunto postado por ela. Foi o que constatou um estudo feito em 2014 pela corpora&ccedil;&atilde;o EdgeRank Checker, que analisou o alcance de 50 mil posts publicados por mil p&aacute;ginas. E isso &eacute; o teto. ”Em diversos casos, a taxa &eacute; at&eacute; menor”, diz Walter Motta, diretor da ag&ecirc;ncia Riot, que produz tema de Facebook pra organiza&ccedil;&otilde;es. O Face alega que essa restri&ccedil;&atilde;o &eacute; necess&aacute;ria.</p>

<p>Se ele mostrasse tudo, as timelines das pessoas seriam inundadas por um excedente de assunto. ”Hoje, o brasileiro tem em m&eacute;dia quatrocentos amigos e curte mais de cem p&aacute;ginas. Se todas as publica&ccedil;&otilde;es fossem exibidas, em ordem cronol&oacute;gica e sem filtro, voc&ecirc; j&aacute; teria abandonado sua conta h&aacute; muito tempo”, explica Motta.</p>

<ul>
<li>Crie sua pr&oacute;pria hashtag e divulgue-a</li>
<li>Nuvem Shop</li>
<li>D&ecirc; uma resposta atenciosa - mesmo que n&atilde;o tenha sido sua responsabilidade</li>
<li>Este tipo de marketing foca s&oacute; no p&uacute;blico que ele quer trazer</li>
<li>cinco - Adote uma causa social</li>
<li>Cooperar pro excelente funcionamento das tecnologias sociais implantadas no empreendimento</li>
<li>Crie filmes sobre isso os produtos e servi&ccedil;os</li>
</ul>

<p>Faz sentido. Superexposi&ccedil;&atilde;o De Alunos Por Escolas Podes P&ocirc;r Crian&ccedil;as Em Risco; Veja Como Proteg&ecirc;-las tamb&eacute;m h&aacute; outra pergunta envolvida. 3,5 bilh&otilde;es. E este dinheiro vem de um recinto: publicidade. Ou seja, as taxas que o Facebook cobra pra oferecer e partilhar postagens. Se voc&ecirc; fazer uma p&aacute;gina, e n&atilde;o pagar essas taxas, ele s&oacute; mandar&aacute; os seus posts pra pouqu&iacute;ssimas pessoas. E voc&ecirc; n&atilde;o ter&aacute; acessos nem sequer likes.</p>

<p>N&atilde;o ser&aacute; popular, n&atilde;o vai bombar. Neste instante, pelo oposto, se voc&ecirc; aceitar pagar… sua p&aacute;gina ganhar&aacute; um mont&atilde;o de likes. Inclusive se ela for indizivelmente tolo. Foi o que eu descobri fazendo um teste ao longo de Conhe&ccedil;a A Primeira M&iacute;dia social Montada Pra Produtores Rurais . Pra n&atilde;o contaminar o consequ&ecirc;ncia, mantive a coisa em segredo total - n&atilde;o contei nem sequer para meus colegas da SUPER, que s&oacute; ficaram sabendo da experi&ecirc;ncia depois de conclu&iacute;da. Pra impedir poss&iacute;veis interfer&ecirc;ncias, o Facebook s&oacute; foi informado do teste depois que ele de imediato tinha terminado e as provas haviam sido coletadas.</p>

<p>A organiza&ccedil;&atilde;o recebeu por escrito uma especifica&ccedil;&atilde;o detalhada da minha experi&ecirc;ncia, com uma semana de per&iacute;odo pra responder. Ela n&atilde;o se manifestou. Decidi desenvolver uma p&aacute;gina inteiramente sem tema e sem significado, que nenhum ser humano em s&atilde; consci&ecirc;ncia jamais curtiria - e botar dinheiro pela ferramenta de publicidade do Facebook pra ver de perto se, mesmo desta maneira, minha p&aacute;gina conseguiria curtidas. Se deste direito, isso provaria uma tese: basta pagar pra ter likes sobre isso qualquer coisa. Usando uma conta falsa, que elaborei s&oacute; pra experi&ecirc;ncia e n&atilde;o tinha nenhum colega no Face, publiquei quatro p&aacute;ginas. Foram 4 porque chegar ao nonsense not&aacute;vel foi mais complexo do que eu imaginava.</p>

<p>Afinal, quase tudo podes ter qualquer significado pra algu&eacute;m. N&atilde;o &eacute; f&aacute;cil fazer uma p&aacute;gina que seja infinitamente, perfeitamente, sem significado. Minha primeira p&aacute;gina se chamava Tijolo, e trazia apenas a singela imagem de um tijolo. De imediato apareceu uma mensagem perguntando se eu n&atilde;o amaria de ”promov&ecirc;-la”. Claro, a ideia era essa. Aceitei e o Facebook emitiu um boleto banc&aacute;rio.</p>

<p>Paguei, adicionei cr&eacute;ditos &agrave; minha conta, e comecei a brincar. Nove Dicas Pra Um Marketing Pessoal Efetivo Nas M&iacute;dias sociais na minha p&aacute;gina. Durante o tempo que eu configurava minha “campanha publicit&aacute;ria”, qualquer coisa me chamou a aten&ccedil;&atilde;o. O Facebook me prometeu um estabelecido n&uacute;mero de likes por dia. Acesse bem, ele n&atilde;o citou que iria notabilizar minha p&aacute;gina a X pessoas, que poderiam desejar dela ou n&atilde;o. Fez alguma coisa bem diferente: comentou que X pessoas iriam me oferecer likes. Divulgar A Wikip&eacute;dia E Atrair Editores e feito. Em poucas horas, consegui 69 curtidas. No entanto havia um defeito: aquilo n&atilde;o provava nada. Por fim, quem sabe as pessoas estivessem curtindo minha p&aacute;gina visto que quisessem ler sobre isso tijolos e utens&iacute;lios de constru&ccedil;&atilde;o. Eu necessitava inventar qualquer coisa com menos sentido.</p>

<p>Algo que ningu&eacute;m pudesse ter motivos leg&iacute;timos pra curtir. Ap&oacute;s raciocinar bastante, elaborei a p&aacute;gina Inottarag - n&atilde;o significa nada, &eacute; s&oacute; o meu sobrenome ao contr&aacute;rio. A p&aacute;gina assim como n&atilde;o tinha nenhum conte&uacute;do. Mas, ao longo de uma semana, recebeu 167 likes. Noventa e seis que paguei ao Facebook. Comecei a entrar em contato, pelo respectivo Face e neste momento usando meu nome real, com as pessoas que tinham curtido a p&aacute;gina Inottarag.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License